UA-116285209-1
 
  • Dr. Bruno Benigno

O que é o PSA e para que serve | Entenda de forma resumida


Por ser um exame muito comum realizado pelos homens na vida adulta, é normal que constantemente existam novas dúvidas sobre o que exatamente é PSA e para que serve.


Em seu canal no youtube, o Dr. Bruno Benigno (CRM SP 126265), urologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e diretor da Clínica Uro Onco, explica essas duas questões tão importantes de forma prática e objetiva e responde outras dúvidas relevantes também. Segue o vídeo abaixo onde o especialista explica sobre o assunto, e continue lendo para saber mais sobre o tema da matéria.





O QUE É O PSA?


O PSA é uma proteína produzida somente pelo tecido da próstata, logo, só os homens produzem. Na próstata, ele se encontra em níveis de aproximadamente três mil a quatro mil vezes maiores do que os níveis no sangue, onde ele é de fato dosado. Então, espera-se que o valor normal do PSA sempre fique abaixo de 4 nanogramas por ml.


O PSA é, também, um ‘’anticoagulante do sangue’’. Quando o homem ejacula sai um coágulo branco, conhecido como sêmen que, na verdade, é como se fosse uma forma mais compacta, um agregado. Se o sêmen fosse colocado em uma superfície por cinco minutos, seria possível perceber que logo ele começa a ficar totalmente transparente e mais fluido, graças ao PSA.


PARA QUE SERVE O PSA?


A função do PSA é favorecer a motilidade dos espermatozoides em direção ao óvulo.

Se ele não existisse, os espermatozoides ficariam presos no próprio ‘’coágulo’’ do sêmen e não se movimentaram, situação em que a fecundação poderia não acontecer.


Quando a próstata é agredida, o PSA vaza e cai na corrente sanguínea, onde é possível detectar esse ‘’problema’’ através de um exame de sangue. Então o PSA não é específico para o câncer de próstata, como é bom para detectar qualquer inconveniência que agrida a próstata, como a hiperplasia benigna da próstata (o aumento da próstata), prostatite crônica e aguda, atrofia, a própria ejaculação, andar de bicicleta, e o respectivo câncer de próstata.


O papel do urologista nesses casos é tentar diferenciar a origem verdadeira desse aumento do exame de sangue do PSA em cada situação. Toda vez que esse aumento do PSA é muito rápido (por exemplo, um homem que tinha um PSA de 1 ng/ml e volta no ano seguinte com o valor de 1.5/2 ng/ml) pode causar uma suspeita para o médico e uma biópsia pode ser solicitada.



É importante ressaltar que não é possível dar um diagnóstico de câncer de próstata simplesmente pelo aumento do PSA, ele não é o suficiente para chegar a reconhecimento sozinho, mas é uma excelente ferramenta de rastreamento.


O toque retal ajuda a diferenciar se o aumento do PSA é em decorrência da hiperplasia benigna da próstata ou se já houve o surgimento de algum nódulo suspeito de câncer dentro da próstata.





Escrito por: Sofia Carnavalli | Assessoria de Imprensa

do Dr. Bruno Benigno (CRM SP; 12625)

51 visualizações0 comentário