UA-116285209-1 Vasectomia | Clinica Uro Onco - Urologia e Oncologia | Brasil

©  2019 por Clínica Uro Onco. Responsável técnico: Dr. Bruno Benigno CRM SP: 126265

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube ícone social
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social

Vasectomia

Planejamento familiar

A Vasectomia
 

A vasectomia, também chamada de esterilização masculina - é um procedimento cirúrgico de pequeno porte feito com anestesia local e sedação.

 

Tem a  maior taxa de sucesso na prevenção de gravidez (99%) e é considerado um método definitivo por não necessitar de um novo procedimento no futuro. Pode ser revertida através da reconstrução dos ductos deferentes de cada lado, através de um novo procedimento cirúrgico. 

 

Saiba mais sobre o procedimento

 

A vasectomia é uma cirurgia simples feita por um médico urologista em um hospital ou clínica. Os pequenos ductos deferentes  que transportam o esperma (figura acima) são identificados logo abaixo da pele. 

 

Através de uma pequena incisão de cada lado da bolsa escrotal, os ductos deferentes  são cortados e bloqueados por fios de sutura. Dessa forma os espermatozoides não são emitidos durante a ejaculação.  

 

O procedimento é muito rápido (de 30 a 35 minutos) e você pode ir para casa no mesmo dia. É extremamente eficaz na prevenção da gravidez - quase 100%.

 

Existem dois tipos de vasectomias: o método com incisão e o método não-bisturi (sem corte). Os métodos não cortados reduzem o risco de infecção e outras complicações e, em geral, levam menos tempo para curar. Nossa equipe tem experiência com ambos.

 

A vasectomia é uma técnica permanente. Você só deve se submeter à  vasectomia se você e sua parceira estiverem  100% confiantes que não desejam filhos no futuro.

 

Algumas dúvidas frequentes

 

Sêmen: líquido ejaculado que contém os seguintes componentes: espermatozoides, fluido seminal, fluido da próstata e muco da uretra

 

Espermatozoides: células produzidas nos testículos com a capacidade de fecundar um óvulo feminino. Carrega as informações genéticas do homem

 

Testículos: órgãos alojados na bolsa escrotal com a função de produzir espermatozoides e testosterona

 

Epidídimo: reservatório de espermatozoides que repousa acima dos testículos

 

Ductos deferentes: canal de transporte dos espermatozoides dos testículos até a uretra.

 

 Após a vasectomia você não notará alteração na consistência ou volume da ejaculação. 

Uma vez que o liquido ejaculado não mais conterá espermatozoides, não há mais a possibilidade de gravidez, mesmo com ejaculação no interior da vagina.

 

A sensibilidade e a intensidade do orgasmo também não é afetada.

 

Outra dúvida frequente é se a vasectomia pode diminuir a libido e a dificultar a ereção do pênis.

Nenhum desses efeitos colaterais ocorrem apos a vasectomia.

 

Nos 3 meses após a vasectomia recomendamos manter os métodos contraceptivos (camisinha ou pílula). Isso é necessário por que os espermatozoides podem permanecer vivos nos ductos deferentes e vesículas seminais por até 120 dias.

Antes que você esteja completamente liberado para relações sexuais sem prevenção, seu urologista solicitará um espermograma para ter certeza que já não existem espermatozoides vivos no ejaculado.

 

Aspectos legais

 

No Brasil, a esterilização cirúrgica está regulamentada por meio da Lei nº 9.263/96, que trata do planejamento familiar, a qual estabelece no seu artigo 10 os critérios e as condições obrigatórias para a sua execução.

De acordo com a referida Lei, somente é permitida a esterilização voluntária nas seguintes situações:

I – em homens ou mulheres com capacidade civil plena e maiores de 25 anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos, desde que observado o prazo mínimo de 60 dias entre a manifestação da vontade e o ato cirúrgico, período no qual será propiciado à pessoa interessada acesso a serviço de regulação da fecundidade, incluindo aconselhamento por equipe multidisciplinar, visando desencorajar a esterilização precoce;


II – risco à vida ou à saúde da mulher ou do futuro concepto, testemunhado em relatório e assinado por dois médicos.

A legislação federal impõe como condição para a realização da esterilização cirúrgica, o registro da expressa manifestação da vontade em documento escrito e firmado, após a informação a respeito dos riscos da cirurgia, possíveis efeitos colaterais, dificuldades de sua reversão e opções de contracepção reversíveis existentes.


A legislação federal estabelece, ainda, que, em vigência de sociedade conjugal, a esterilização depende do consentimento expresso de ambos os cônjuges.