top of page
  • rp84040

Como surge o câncer de próstata e quais os fatores de risco?

Atualizado: 10 de jan. de 2023

A função da próstata é conectar o sistema urinário e o sistema genital e produzir o líquido seminal.

Com a proliferação anormal das células dentro da glândula, diversas alterações genéticas podem surgir e levar ao aparecimento de células cancerosas.


Estas mutações começam a se acumular gradativamente levando a um crescimento descontrolado do órgão, favorecendo a infiltração dos tecidos ao redor da próstata e até a disseminação para outras partes do corpo, quadro conhecido como metástase.


Infelizmente, até os dias atuais (2022) não conhecemos todos os fatores que levam um homem a desenvolver células cancerígenas, mas algumas influências e hábitos diários podem contribuir ao surgimento do adenocarcinoma prostático, como:


  • Tabagismo;

  • Sedentarismo;

  • Estresse crônico;

  • Obesidade.

  • Hereditariedade (ter o pai e/ou irmão afetados pela doença em idade menor que 50 anos)



Uma forma de diagnosticar precocemente o câncer é a realização do rastreamento anual, com os seguintes exames:


  • PSA (antígeno prostático específico) dosado no sangue;

  • Exame de toque retal anual;

  • Ultrassom de próstata.


A biópsia da próstata ainda é a única forma de confirmar o diagnóstico da doença. Entretanto, por se tratar de um procedimento invasivo, o teste deve ser solicitado apenas para homens que têm uma alta probabilidade de serem portadores da doença.

O PSA é um bom indicador da doença, mas é pouco específico. Isso significa que nem todo homem com o PSA alterado é portador de câncer de próstata.


O médico urologista precisa fazer uma avaliação completa para identificar outras causas, como prostatite, infecção urinária, por exemplo, que podem alterar o PSA.

Quando a suspeita do câncer ainda é alta, o urologista deve indicar a biópsia da próstata.


Compreender do início até a reta final da evolução do câncer de próstata torna mais fácil a conscientização da importância do diagnóstico precoce e favorece à menores taxas de mortalidade.

É de extrema relevância que homens a partir dos 45 anos passem pelo rastreamento com seu médico urologista.



Escrito por: Maria Clara Costa | Assessoria de Imprensa do Dr. Bruno Benigno - CRM SP 126265








94 visualizações0 comentário

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page