top of page

Ejaculação Frequente e Câncer de Próstata: Uma Relação Investigada pela Ciência




Por Equipe da Clínica Uro Onco — São Paulo

07/05/2024 - Link para entrevista no site de O Globo aqui

O câncer de próstata, conforme aponta o Instituto Nacional do Câncer (INCA), posiciona-se como o segundo tumor mais prevalente entre homens, superado apenas pelo câncer de pele não melanoma. A incidência desse tipo de câncer tende a crescer com o avançar da idade, especialmente após os 50 anos.


Dentre as investigações médicas que perduram há mais de três décadas, uma questão intriga especialmente os urologistas: a frequência de ejaculação poderia influenciar na menor incidência do câncer de próstata?


Um estudo significativo conduzido pela Universidade de Harvard entre 1992 e 2010 envolveu mais de 31 mil homens que forneceram informações sobre sua frequência de ejaculação. Os resultados sugerem que aqueles que ejaculavam 21 vezes ou mais por mês apresentavam um risco 31% menor de desenvolver câncer de próstata em comparação àqueles que ejaculavam entre quatro a sete vezes por mês. A explicação pode estar no fato de que a ejaculação ajuda a eliminar substâncias tóxicas que podem acumular na próstata e desencadear a formação de tumores, além de potencialmente reduzir a inflamação na região.


Pesquisas paralelas na Austrália corroboram esses achados, indicando que homens que ejaculam cinco a sete vezes por semana até os 70 anos têm uma probabilidade 36% menor de serem diagnosticados com câncer de próstata em comparação com aqueles que ejaculam menos frequentemente.


No entanto, o Dr. Bruno Benigno, Urologista e Oncologista do Hospital Oswaldo Cruz, ressalta que, apesar da associação observada, não se pode afirmar categoricamente que a frequência de ejaculação seja a causadora direta da redução de incidência do câncer. "O estilo de vida saudável de um homem — não fumar, não consumir álcool excessivamente, manter um peso adequado — está geralmente associado a uma vida sexual mais ativa, o que pode explicar a maior frequência de ejaculação", explica o especialista.


Além disso, os estudos apresentam variabilidade nos resultados, e muitos se baseiam em questionários autoaplicados, o que pode limitar a precisão das conclusões científicas. Daniel Kelly, professor de bioquímica na Universidade Sheffield Hallam, Inglaterra, destaca em um artigo no The Conversation a dificuldade em extrair conclusões gerais devido às divergências metodológicas e à heterogeneidade das amostras estudadas.


Fatores adicionais como o Índice de Massa Corporal (IMC), a atividade física e até condições sociais como o divórcio podem influenciar a saúde geral e, consequentemente, o risco de desenvolvimento de câncer.


Prevenção e Sintomas

Os sintomas do câncer de próstata, incluindo dificuldades urinárias e dor, muitas vezes demoram anos para se manifestar. A detecção precoce é vital para um prognóstico favorável, portanto recomenda-se que homens a partir dos 40 anos realizem exames regulares, como o de toque retal.

Manter hábitos saudáveis é fundamental para a prevenção. A prática regular de exercícios físicos, a moderação no consumo de álcool e a abstenção do tabagismo são ações recomendadas para reduzir o risco de desenvolver este tipo de câncer.


Essas investigações reforçam a complexidade das causas do câncer de próstata e a necessidade de uma abordagem integrada que considere tanto os aspectos biológicos quanto os de estilo de vida na sua prevenção e tratamento.


🔸contato: ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 | whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agenda: http://bit.ly/2WMMiCI R. Borges Lagoa 1070, Cj 52 V. Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 Urologista do H. Alemão Oswaldo Cruz Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno


37 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page