UA-116285209-1
 
  • Dr. Bruno Benigno

Primeira consulta com a sexóloga. O que esperar e como se preparar?

Atualizado: Mai 11



O bate papo entre os especialistas citado na matéria está disponível abaixo no youtube, para saber mais sobre esse e outros temas é só acessar a primeira parte da entrevista.



A terapia sexual pode ser uma ótima aliada para diversos problemas sexuais masculinos, como a disfunção erétil, ejaculação precoce ou após um tratamento de câncer de próstata (prostatectomia). Todavia, criar uma relação de intimidade com alguém ‘’estranho’’ (até então) a ponto de abrir questões que te afligem é um trabalho difícil, causando ansiedade e insegurança.


Em bate-papo com o Dr. Bruno Benigno, urologista especialista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a Dra. Fernanda Robert, sexóloga e professora convidada pelo ProSex (núcleo especializado em medicina sexual da FMUSP), explica como funciona a chegada do paciente no consultório da sexóloga, como o urologista pode ajudar nesse processo e o que esperar da primeira consulta.


Como é a abordagem na primeira consulta?


A Dra. Fernanda Robert em primeiro ponto fala que é importante separar em duas categorias diferentes: a primeira abordagem e como o urologista pode ajudar nisso.

Uma pergunta que a mesma acha interessante fazer sempre é ‘’o que você entendeu do que foi explicado pelo médico do seu problema?’’. Nesse momento, é alinhado o que o paciente sabe, seu conhecimento prévio sobre a questão, o encaminhamento do médico e o que precisa ser feito daqui para frente.


A especialista explica que a avaliação é sim sistemática, tentando segui-la majoritariamente em todos os casos. Mas, claro que em um caso específico a ordem do sistema pode ser mudada, mas não necessariamente vai mudar a metodologia utilizada. Por exemplo, com todos os pacientes a Dra. pede um tempo de consulta maior na primeira sessão, para ambos se conhecerem, para o paciente ver como ele se sente, se o mesmo está confortável para conseguir falar sobre as questões de sexualidade, pois,

apesar de serem um tabu, é preciso também ter intimidade e segurança para abrir questões internas de forma tranquila (tanto do homem quanto do casal).

O primeiro contato é muito importante ao longo do processo de psicoterapia. Existe uma bateria de testes para serem aplicados, que são instrumentos de uso exclusivo do psicólogo, utilizados também durante consultas sexólogas, como o teste de personalidade, testes de sintomas (onde é possível ver em que grau a ansiedade e a depressão podem estar interferindo) e um teste para ver como o paciente lida com o tempo, qual a sua percepção. Na sequência, é debatido como estão os aspectos da vida geral do paciente, como ele se sente e como a dificuldade está aparecendo na vida do mesmo. A Dra. disponibiliza o relatório da sessão enviado para o médico também para o paciente, onde o mesmo pode começar a se empoderar e ter noção de suas próprias habilidades e fragilidades, onde precisa cuidar e de que forma isso pode começar.


Mas, cadê a sexualidade?


A sexualidade começa quando o homem começa a se entender como homem e seus funcionamentos do

ponto de vista subjetivo. Deste princípio, é possível entender onde da sexualidade o mesmo está com dificuldade e como caminhar daqui para frente, traçando uma história de desenvolvimento sexual, como foi o seu entendimento do assunto desde o primeiro momento, como foi sua trajetória, quais são suas experiências mais gostosas, o que foi difícil e o que foi prazeroso.



Formas de contato da Dra. Fernanda Robert:

Celular - (11) 956777522

Email - fernandarcss@gmail.com

Instagram: @fernanda_robert_




Escrito por: Sofia Carnavalli l Assessoria de Imprensa do Dr. Bruno Benigno.


Contato: rp@clinicauroonco.com.br



19 visualizações0 comentário