UA-116285209-1
  • Dr. Bruno Benigno

Quando o câncer de próstata se espalha. A cura é possível?

Atualizado: Abr 28


O câncer de próstata é a segunda doença maligna mais frequente, ficando atrás apenas do câncer de pele. É mais frequente em homens acima de 60 anos de idade e seu risco de aparecimento aumenta com o passar dos anos. (1,2)

70% de todos os casos são detectados na fase sem sintomas da doença, através das campanhas de rastreamento anual, com o exame de toque retal e a dosagem no sangue do PSA. Vinte por cento dos casos são detectados em uma fase onde a doença já rompeu a cápsula da próstata, estágio conhecido como doença localmente avançada. (3,4)


Aproximadamente 10% dos casos são diagnosticados na fase de doença disseminada pelo corpo, conhecida pelos médicos como metástases. A cura da doença é possível enquanto localizada na próstata ou mesmo disseminada em suas proximidades


A disseminação do câncer ocorre através dos vasos sanguíneos, nervos e vasos linfáticos.

Inicialmente a doença acomete os gânglios linfáticos ao redor da próstata e posteriormente se aloja nos ossos.


No estágio da doença disseminada, os tratamentos visam o controle do crescimento do câncer, assim como a diminuição do número de focos de doença nos ossos e outros órgãos abdominais ou do tórax.


O controle da doença na fase disseminada é obtido através da utilização de medicações que bloqueiam a ação da testosterona no corpo.(5)

Ação desse medicamento pode ser melhorada com a utilização de drogas de última geração, utilizadas via oral, que proporciona um bloqueio ainda maior dos efeitos da testosterona.


A quimioterapia também pode ser uma estratégia utilizada juntamente com os bloqueadores de testosterona . mas geralmente é reservada para estágios mais avançados, onde o câncer de próstata foi capaz de escapar ao bloqueio da testosterona para retomar seu crescimento.(6)


Uma das drogas mais utilizadas para o bloqueio da testosterona é a gosserrelina, Que pode ser usada em conjunto com outras classes de droga, como a apalutamida, enzalutamida, abiraterona ou darolutamida.(7–11)


O diagnóstico da doença no estágio de metástases é feito através de exames de imagem como a cintilografia ou a tomografia Pet com uma molécula específica ao câncer de próstata, conhecida como PSMA.(12)

Para mais informações, consulte seu urologista ou oncologista.


Por: Dr. Bruno Benigno

Urologista do Centro de Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz - SP

CRM 126265




1. Brasil - estatísticas do câncer 2018 - INCA [Internet]. 2018. Disponível em: https://www.inca.gov.br/numeros-de-cancer

2. Tourinho-Barbosa RR, Pompeo ACL, Glina S. Prostate cancer in Brazil and Latin America: epidemiology and screening. Int Braz J Urol Off J Braz Soc Urol. 2016;42(6):1081–90.

3. Lowrance WT, Elkin EB, Yee DS, Feifer A, Ehdaie B, Jacks LM, et al. Locally advanced prostate cancer: a population-based study of treatment patterns: TREATMENT OF LOCALLY ADVANCED PROSTATE CANCER. BJU Int. maio de 2012;109(9):1309–14.

4. Center MM, Jemal A, Lortet-Tieulent J, Ward E, Ferlay J, Brawley O, et al. International Variation in Prostate Cancer Incidence and Mortality Rates. Eur Urol. junho de 2012;61(6):1079–92.

5. McNamara M, Sweeney C, Antonarakis ES, Armstrong AJ. The evolving landscape of metastatic hormone-sensitive prostate cancer: a critical review of the evidence for adding docetaxel or abiraterone to androgen deprivation. Prostate Cancer Prostatic Dis [Internet]. 20 de dezembro de 2017 [citado 14 de fevereiro de 2018]; Disponível em: http://www.nature.com/articles/s41391-017-0014-9

6. Sweeney CJ, Chen Y-H, Carducci M, Liu G, Jarrard DF, Eisenberger M, et al. Chemohormonal Therapy in Metastatic Hormone-Sensitive Prostate Cancer. N Engl J Med. 20 de agosto de 2015;373(8):737–46.

7. Fizazi K, Tran N, Fein L, Matsubara N, Rodriguez-Antolin A, Alekseev BY, et al. Abiraterone plus Prednisone in Metastatic, Castration-Sensitive Prostate Cancer. N Engl J Med. 27 de julho de 2017;377(4):352–60.

8. James ND, de Bono JS, Spears MR, Clarke NW, Mason MD, Dearnaley DP, et al. Abiraterone for Prostate Cancer Not Previously Treated with Hormone Therapy. N Engl J Med. 27 de julho de 2017;377(4):338–51.

9. Armstrong AJ, Szmulewitz RZ, Petrylak DP, Holzbeierlein J, Villers A, Azad A, et al. ARCHES: A Randomized, Phase III Study of Androgen Deprivation Therapy With Enzalutamide or Placebo in Men With Metastatic Hormone-Sensitive Prostate Cancer. J Clin Oncol. 10 de novembro de 2019;37(32):2974–86.

10. Chi KN, Agarwal N, Bjartell A, Chung BH, Pereira de Santana Gomes AJ, Given R, et al. Apalutamide for Metastatic, Castration-Sensitive Prostate Cancer. N Engl J Med. 4 de julho de 2019;381(1):13–24.

11. Davis ID, Martin AJ, Stockler MR, Begbie S, Chi KN, Chowdhury S, et al. Enzalutamide with Standard First-Line Therapy in Metastatic Prostate Cancer. N Engl J Med [Internet]. 2 de junho de 2019 [citado 3 de junho de 2019]; Disponível em: http://www.nejm.org/doi/10.1056/NEJMoa1903835

12. Mandel P, Tilki D, Chun FK, Pristupa E, Graefen M, Klutmann S, et al. Accuracy of 68 Ga-Prostate-specific Membrane Antigen Positron Emission Tomography for the Detection of Lymph Node Metastases Before Salvage Lymphadenectomy. Eur Urol Focus [Internet]. julho de 2018 [citado 20 de fevereiro de 2019]; Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S2405456918301913


107 visualizações

©  2019 por Clínica Uro Onco. Responsável técnico: Dr. Bruno Benigno CRM SP: 126265

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube ícone social
  • Twitter ícone social
  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social