top of page

Quando o PSA Não Baixa: Estratégias Pós-Prostatectomia no Tratamento do Câncer de Próstata






Câncer de Próstata: Entendendo o Aumento do PSA Após a Cirurgia

O Desafio do PSA em Ascensão

O Antígeno Prostático Específico (PSA) é um marcador crucial no diagnóstico e acompanhamento do câncer de próstata. No entanto, um desafio enfrentado por muitos pacientes é o aumento contínuo do PSA mesmo após a realização da prostatectomia, uma cirurgia para remover a próstata. Este fenômeno pode ser alarmante, levantando questões sobre a presença contínua ou recorrente do câncer.


O Caso Ilustrativo

Dr. Bruno Benigno compartilha a história de um paciente de 61 anos, sem comorbidades, que enfrentou este exato desafio. Diagnosticado com câncer de próstata em 2023, ele passou por uma prostatectomia robótica. Apesar da cirurgia bem-sucedida, seu PSA não diminuiu conforme esperado, mantendo-se elevado.


Avaliação Pós-Cirúrgica

Após a cirurgia, é crucial monitorar o PSA. No caso discutido, o PSA do paciente permaneceu elevado, indicando a possibilidade de persistência da doença. Para investigar, foi realizado um PET Scan, um exame de imagem avançado que combina tomografia e cintilografia. Este exame revelou a presença de células cancerígenas ativas na região pélvica, não detectadas durante a cirurgia.


Decisões de Tratamento

Diante deste cenário, o paciente foi apresentado com duas opções principais: a retirada adicional de gânglios linfáticos ou a radioterapia. A escolha do tratamento depende de vários fatores, incluindo a localização e a extensão da doença remanescente.


Importância da Seleção de Pacientes

Dr. Benigno enfatiza a importância da seleção cuidadosa de pacientes para tratamentos adicionais. Ele cita estudos que mostram que pacientes com certas características (como um PSA pré-cirúrgico menor que 10 e um grau de Gleason até 7) são melhores candidatos para cirurgias adicionais, enquanto outros podem se beneficiar mais da radioterapia.


Conclusão e Recomendações

O aumento do PSA após a prostatectomia é uma questão complexa que requer uma avaliação cuidadosa e uma abordagem personalizada. Pacientes enfrentando esta situação devem discutir extensivamente com seus médicos as opções de tratamento, levando em consideração sua situação específica.


Dr. Bruno Benigno ressalta a importância de uma comunicação aberta com o médico assistente e encoraja os pacientes a se informarem sobre suas condições. Ele lembra que cada caso é único e deve ser avaliado individualmente.


Nota Final

Este artigo é informativo e não substitui o aconselhamento médico profissional. Pacientes devem sempre consultar seus médicos para discutir tratamentos e decisões relacionadas à saúde.

---

Dr. Bruno Benigno, com sua expertise em urologia e oncologia, oferece uma visão abrangente e acessível sobre o desafio do aumento do PSA após a prostatectomia, ajudando pacientes a entenderem melhor suas opções e o caminho a seguir no tratamento do câncer de próstata.

39 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page