UA-116285209-1
 
  • Dr. Bruno Benigno

10 Informações Importantes sobre a Biópsia de Próstata


Para conferir diretamente vídeo sobre o assunto no Youtube e outras informações, acesse abaixo e nos conte o que achou:




1. Como é feita a biópsia de próstata?


A biópsia de próstata é um procedimento invasivo, feito no paciente com uma sedação leve (semelhante à usada em uma endoscopia) e anestesia local aplicada ao redor da próstata.

Existem dois tipos de biópsia de próstata: a transretal (90%) dos casos e a transperineal (menos comum).

Na transretal, o equipamento de ultrassom é introduzido pelo urologista como se fosse uma caneta, via retal. Dentro desse equipamento, de dez a quatorze áreas diferentes da próstata são amostradas com agulhas, que removem pequenos fragmentos de tecido de até 1 cm de dentro de sua próstata, indo depois para análise em separado.

Na transperineal o equipamento também é introduzido via retal mas, as agulhas atravessam a pele do períneo (área entre a bolsa escrotal e o ânus), também removendo de doze a quatorze fragmentos de áreas diferentes da sua próstata. A grande diferença é que essa opção oferece uma ligeira chance maior de infecção após o procedimento.


2. Qual o repouso após uma biópsia de próstata?


O repouso recomendado é de 48 horas, onde deve ser evitado andar de bicicleta, atividades físicas que envolvem levantar peso (mais do que 15 kilos), atividades sexuais e dirigir por 24 horas. Após esse período você pode retornar normalmente para as suas atividades de trabalho. É indicado que o paciente beba bastante água e não se esqueça de tomar as medicações prescritas pelo seu médico, como antibióticos, anti-inflamatórios e, em alguns casos, algum analgésico.


3. Qual o risco de fazer biópsia?


Em geral, a biópsia é um procedimento seguro e dificilmente deixa alguma sequela. As suas complicações podem ser uma infecção urinária (chance por volta de 30%), que são dados diversos antibióticos aos pacientes para prevenir e em um pequeno número de casos evoluem para uma infecção urinária grave (a sepse), que necessitaria de uma internação para receber antibióticos na veia. E, a outra possibilidade é o risco de sangramento na urina e no sêmen, que ocorre em torno de 20% a 30% dos casos e costuma durar por 7 a 10 dias.


4. Quando indicar uma biópsia de próstata?


Ela pode ser indicada em três cenários:


1 - o urologista fez o exame de toque e identificou um nódulo


2 - o seu PSA é persistentemente acima de 4, e a relação entre o PSA livre e total é menor que 20%


3 - foi feita uma ressonância magnética que mostrou áreas suspeitas dentro da próstata (conhecidas como “áreas pi-rads 3, 4 ou 5”)


Resumindo: é solicitada toda vez que seu médico precisa afastar ou confirmar a existência de um câncer de próstata


5. Como interpretar um resultado de uma biópsia de próstata?


As possibilidades são: tecido normal, hiperplasia benigna da próstata, prostatite crônica, câncer de próstata, proliferação de pequenas glândulas atípicas e prostatite aguda.


6. Quanto tempo depois da biópsia de próstata pode ter relação?


Como dito anteriormente, é recomendado um repouso de 48 horas. Após esse período, liberado normalmente.


7. O que fazer depois de uma biópsia de próstata?


Basicamente, aguardar o resultado que fica pronto em torno de 7 a 10 dias e repousar.


8. Quais os cuidados após a cirurgia de próstata?


Os cuidados são, resumidamente, atenção com a sonda que deve permanecer em torno de 7 a 10 dias, utilização de medicações como antibióticos e anti-inflamatórios, evitar atividades físicas muito intensas e, após a retirada da sonda, iniciar um programa de reabilitação da continência urinária com a fisioterapia, e a utilização de medicações orais para restabelecer a ereção.



Vídeo sobre a o procedimento prostatectomia (cirurgia para o câncer de próstata):





9. Quais os primeiros sintomas de problemas na próstata?


O câncer de próstata não causa nenhum sintoma em 80% das vezes, mas, quando os sintomas estão presentes, podem aparecer como sangramento na urina, jato urinário mais fraco, sensação de que não esvazia completamente a bexiga e, em alguns casos, até perda de peso e dores nas costas.


10. É perigoso fazer biópsia?


Como foi comentado anteriormente, os riscos são muito baixos e se apresentam como infecção urinária e sangramento. É muito raro um homem apresentar algum tipo de complicação séria após um procedimento como a biópsia.


É importante lembrar também que a biópsia não apresenta perigo algum de causar a disseminação da doença para outras áreas do corpo. O procedimento é seguro.



Escrito por:



44 visualizações0 comentário