top of page

Câncer de próstata: a apalutamida oferece esperança para pacientes em vigilância ativa

Hoje, gostaria de compartilhar com vocês um estudo recente sobre o uso de #apalutamida em homens com câncer de próstata de baixo risco que estão em vigilância ativa.





A vigilância ativa é uma estratégia segura e eficaz para homens com câncer de próstata de baixo risco que desejam evitar o tratamento local; no entanto, muitos pacientes em vigilância ativa progridem para tratamento ativo (por exemplo, prostatectomia ou radiação) em até 5 anos.

O estudo testa a hipótese de que a apalutamida diminuiria as taxas de desistência de vigilância ativa através da diminuição do tamanho de tumores de baixo grau.


O desenho do estudo foi aberto, de braço único e de fase II, testando 90 dias de apalutamida 240 mg por dia oralmente em homens com câncer de próstata de risco baixo e intermediário, em vigilância ativa.


O objetivo: determinar a porcentagem de pacientes com biópsia negativa. Os objetivos secundários foram avaliar os resultados clínicos a longo prazo, qualidade de vida, segurança e marcadores de resposta/resistência.

Os resultados mostraram que 23 pacientes se inscreveram e 22 completaram 90 dias de apalutamida com biópsia pós-tratamento.


Quinze (65%) tinham doença de Grau Grupo 1 e todos os outros tinham doença de Grau Grupo 2. Sete (30%) tinham doença de risco favorável a intermediário.

Dos 22 pacientes avaliáveis, 13 (59%) não tinham câncer residual na analise patológica pós-tratamento.

O tempo médio para a primeira biópsia positiva foi de 364 dias (IC 95%: 91-742 dias). O impacto da apalutamida na qualidade de vida foi mínimo e transiente.


O classificador de risco #Decipher mostrou um maior número de persistência de tumor pós-tratamento naqueles com pontuação de risco genômico basal mais elevada (P = 0,01).

Concluindo, a taxa de biópsia repetida negativa após 90 dias de apalutamida foi alta em homens com câncer de próstata seguidos em vigilância ativa.


A apalutamida foi segura, bem tolerada e teve impacto mínimo na qualidade de vida.

O estudo sugere que o uso de apalutamida pode ser uma opção terapêutica segura e eficaz para homens com câncer de próstata de baixo risco em vigilância ativa, com o potencial de diminuir as taxas de desistência da vigilância ativa, possivelmente aumentando a porcentagem de pacientes com biópsias negativas.


No entanto, é importante notar que este foi um estudo pequeno e que mais estudos randomizados são necessários para confirmar esses resultados e avaliar os efeitos a longo prazo do uso de apalutamida nessa população.


1. Schweizer MT, et al. Pathological Effects of Apalutamide in Lower-risk Prostate Cancer: Results From a Phase II Clinical Trial. Journal of Urology. fevereiro de 2023;209(2):354–63.




🔸contato: ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 | whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agenda: http://bit.ly/2WMMiCI R. Borges Lagoa 1070, Cj 52 V. Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 Urologista do H. Alemão Oswaldo Cruz Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno

88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page