top of page

Decisões Cruciais no Tratamento do Câncer de Bexiga: Uma Visão Médica para o Público Leigo

A Importância da Preservação da Bexiga em Pacientes com Câncer: Uma Abordagem Atualizada



O câncer de bexiga é uma doença que pode ser devastadora, tanto física quanto emocionalmente. Mas você sabia que nem todos os pacientes precisam passar pela retirada completa da bexiga? Este artigo visa esclarecer as opções de tratamento disponíveis e ajudar você a tomar decisões informadas.


Diagnóstico e Tipos de Câncer de Bexiga


O diagnóstico do câncer de bexiga é feito através de uma série de exames, incluindo cistoscopia, que é uma endoscopia da bexiga. O tipo de câncer é crucial para determinar o tratamento. Cerca de 80% dos cânceres de bexiga são do tipo urotelial, que é menos agressivo. No entanto, existem subtipos como adenocarcinoma e escamoso que são extremamente agressivos e requerem a retirada da bexiga.


Profundidade do Tumor


A profundidade do tumor também é um fator crítico. Se o tumor está apenas na superfície, é possível optar por tratamentos menos invasivos, como raspagem e aplicação de BCG (uma forma de imunoterapia). No entanto, se o tumor invadiu a musculatura da bexiga, a situação é mais grave. Isso ocorre porque a musculatura contém vasos sanguíneos e linfáticos, que podem servir como "autoestradas" para o câncer se espalhar pelo corpo.



Metástase


A presença ou ausência de metástase também é crucial. Se o câncer se espalhou para outras partes do corpo, a cura não é possível, mas o controle da doença é.


Estratégias de Preservação da Bexiga

Para pacientes com o tipo urotelial e sem invasão da musculatura, a preservação da bexiga é uma opção. Isso pode incluir tratamentos como raspagem, aplicação de BCG e até quimioterapia dentro da própria bexiga.


Pontos de Incerteza e Avanços Futuros

Embora a preservação da bexiga seja uma opção promissora, ainda há incertezas. Por exemplo, não está claro como diferentes subtipos do câncer urotelial respondem a essas estratégias. Além disso, estamos em 2023, e ainda não há uma cura para casos de câncer de bexiga com metástase.


Conclusão

O tratamento do câncer de bexiga é complexo e depende de vários fatores, incluindo o tipo de câncer, a profundidade do tumor e a presença de metástase. No entanto, para alguns pacientes, a preservação da bexiga é uma opção viável e menos invasiva. Estudos futuros são necessários para refinar ainda mais essas estratégias e, quem sabe, encontrar uma cura para esta doença devastadora.


🔸Não deixe para amanhã cuidados que precisam ser diários! ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 Faça contato direto pelo whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agende online: http://bit.ly/2WMMiCI Rua Borges Lagoa 1070, Cj 52 Vila Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 | RQE 60022 Urologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz SP Diretor da Clínica Uro Onco Especialista em Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno #urologia #saúde #urooncologia #vidasaudável #uro #urologia #medicina #drbrunobenigno #uroonco #onco #oncologia #PSA #cancerdeprostata #bexiga #cirurgiarobotica #novembroazul #cancerdebexiga




37 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page