top of page

O que muitos homens não sabem sobre a Atrofia da Próstata

Olá a todos, sou o Dr. Bruno Benigno, urologista aqui em São Paulo, Capital, e hoje quero falar com vocês sobre um tema importante: a atrofia prostática e sua relevância clínica.



A atrofia prostática é uma lesão benigna que pode se parecer em exames de imagem com o adenocarcinoma, ou seja, um tipo mais frequente de câncer de próstata.

Ela é mais frequente na zona periférica da próstata e ganhou importância com o aumento do uso de biópsias nos dias atuais.

A atrofia pode ser classificada como difusa e focal. A atrofia focal pode ser parcial, completa ou combinada.(1–3)


A atrofia prostática pode ser causada por diferentes fatores, como radioterapia e terapia hormonal. Além disso, a inflamação crônica ou a isquemia local podem levar à atrofia focal, com uma maior frequência à medida que envelhecemos.

Essa atrofia focal parcial é a que mais pode se assemelhar ao câncer de próstata em biópsias por agulha.


As formas completas da atrofia focal podem ser subdivididas em simples, esclerótica e hiperplásica. Lesões combinadas também são comuns, e a atrofia parcial pode preceder a atrofia completa. Acredita-se que os diferentes tipos de atrofia focal representem um espectro do problema, sendo a forma hiperplásica o extremo desse contínuo.


Há uma questão importante que ainda é debatida na literatura: a possível associação entre a inflamação crônica associada à atrofia focal (atrofia inflamatória proliferativa) e a neoplasia intraepitelial prostática de alto grau.


Alguns estudos apontam para essa ligação, enquanto outros não encontram essa relação. Ainda não está claro se a inflamação causa diretamente danos ao tecido e à atrofia, ou se algum outro fator induz a atrofia diretamente, com a inflamação ocorrendo de forma secundária. (4,5)


Outra descoberta intrigante que precisa de mais estudos é uma possível associação entre a extensão da atrofia e o aumento do (PSA) no sangue. O PSA é uma proteína produzida pela próstata, e a elevação deste marcador pode estar associada a problemas benignos e malignos da próstata, como o câncer.

Essa associação entre a atrofia prostática e o PSA ainda requer mais investigações para entender melhor o seu significado.


Em resumo, a atrofia prostática é uma lesão benigna que pode se parecer com o câncer em exames e biópsias, especialmente a forma parcial da atrofia.

A inflamação crônica associada à atrofia ainda é motivo de debate e sua relação com o câncer não é totalmente compreendida.

É importante que os pacientes sejam acompanhados por um urologista e façam os exames necessários para um diagnóstico preciso.

Espero que este vídeo tenha sido esclarecedor para vocês. Lembrem-se de cuidar da saúde da próstata e, sempre que necessário, procurar um especialista para avaliação e acompanhamento adequados. Obrigado por assistir e até a próxima!



🔸Não deixe para amanhã cuidados que precisam ser diários! ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 Faça contato direto pelo whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agende online: http://bit.ly/2WMMiCI Rua Borges Lagoa 1070, Cj 52 Vila Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 | RQE 60022 Urologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz SP Diretor da Clínica Uro Onco Especialista em Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno #urologia #saúde #urooncologia #vidasaudável #uro #urologia #medicina #drbrunobenigno #uroonco #onco #oncologia #PSA #cancerdeprostata #prostata #cirurgiarobotica #novembroazul





3.716 visualizações0 comentário

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page