top of page

Próstata inflamada: entendendo os sintomas, diagnóstico e tratamento

Aqui é Bruno Benigno, urologista, uro-oncologista, diretor da clínica Uro Onco e membro da equipe de urologistas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Hoje, trago algumas perguntas pertinentes sobre a inflamação da próstata, um tema que tem despertado bastante interesse e gerado diversas dúvidas.



Vamos começar entendendo como identificar se a próstata está inflamada.


Existem duas formas de diagnosticar essa condição.

A primeira é por meio dos sintomas que você possa estar experimentando, como ardência ao urinar, sangramento na urina, sensação de não esvaziar completamente a bexiga, entre outros. No entanto, nem sempre esses sintomas são evidentes ou claros, o que nos leva à segunda forma de diagnóstico, que é por meio da avaliação de um urologista.


Diagnóstico

Durante o exame físico, o urologista pode identificar uma próstata mais amolecida, o que pode ser um indício de inflamação. Além disso, é importante realizar exames laboratoriais, como a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico), que, em casos de inflamação, pode apresentar valores elevados. Ressalto que a realização de uma biópsia não é recomendada apenas para diagnosticar a inflamação da próstata, sendo indicada principalmente quando há suspeita de câncer prostático.



Agora, vamos abordar o tratamento para desinflamar a próstata. Em primeiro lugar, é essencial observar um período de repouso das atividades sexuais por três a quatro semanas. Além disso, é importante manter-se hidratado, ingerindo uma quantidade adequada de água. Em seguida, é fundamental procurar um urologista para identificar a causa da inflamação e realizar exames de urina, a fim de verificar a presença de bactérias ou fungos.


Com base nesses resultados, será possível estabelecer o tratamento adequado. No caso de infecções urinárias ou prostatite, o médico poderá prescrever antibióticos, cujo tratamento pode durar cerca de 21 dias. Vale ressaltar que o tratamento da prostatite é geralmente prolongado, pois os antibióticos têm dificuldade de penetrar no tecido prostático. Outra opção é o uso de medicamentos, como a finasterida e a dutasterida, que reduzem a ação da testosterona na próstata, contribuindo para a diminuição da inflamação.



É comum surgir a pergunta sobre a existência de remédios naturais para desinflamar a próstata. No entanto, é importante destacar que não há evidências científicas que comprovem a eficácia de tratamentos naturais nesse sentido. Embora muitas pessoas recorram a chás, sementes de abóbora e outros tratamentos naturais, na área da urologia, não há comprovação científica de sua efetividade.

Quanto à localização da dor relacionada a problemas na próstata, é comum que os homens sintam desconforto na região pélvica, na parte baixa do abdômen, na região entre o escroto e o ânus. Esse desconforto pode se manifestar como dor, sensação de queimação ou pressão na região.


É importante ressaltar que, caso você esteja apresentando sintomas relacionados à próstata, como dor ou desconforto, é fundamental procurar um urologista para uma avaliação adequada. O profissional poderá realizar exames específicos, como toque retal e exames de imagem, se necessário, para fazer um diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado.

Além disso, é importante adotar hábitos saudáveis que contribuam para a saúde da próstata e evitem o surgimento de inflamações. Entre esses hábitos estão:

  1. Alimentação balanceada: Opte por uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras. Evite o consumo excessivo de gorduras saturadas e alimentos processados.

  2. Hidratação adequada: Beba água suficiente ao longo do dia para manter-se hidratado.

  3. Prática regular de atividades físicas: Exercitar-se regularmente pode ajudar a manter a saúde da próstata. Consulte um médico ou profissional de educação física para orientações sobre atividades adequadas para você.

  4. Evitar o consumo excessivo de álcool e cafeína: Essas substâncias podem irritar a próstata e agravar os sintomas.

  5. Manter um peso saudável: O excesso de peso pode aumentar o risco de problemas na próstata, portanto, procure manter um peso adequado para sua altura e estrutura corporal.

  6. Não fumar: O tabagismo está associado a um maior risco de desenvolvimento de câncer de próstata, portanto, é importante evitar o hábito de fumar.

Lembre-se de que cada caso é único e o tratamento adequado para a inflamação da próstata pode variar de acordo com a causa e gravidade dos sintomas. Sempre consulte um urologista para obter um diagnóstico correto e orientações personalizadas.

Espero que essas informações tenham sido úteis. Se você tiver mais perguntas, estou à disposição para ajudar!


🔸contato: ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 | whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agenda: http://bit.ly/2WMMiCI R. Borges Lagoa 1070, Cj 52 V. Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 Urologista do H. Alemão Oswaldo Cruz Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno




209 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page