top of page

Avanços na Biópsia de Próstata: A Nova Era da Precisão Diagnóstica com a fusão com a ressonância



Por Dr. Bruno Benigno, Urologista e Diretor da Clínica Uro Onco


**São Paulo** — A biópsia de próstata é um pilar fundamental na detecção do câncer de próstata, uma das enfermidades mais prevalentes entre o público masculino. Embora as técnicas tradicionais ainda dominem o campo, recentes inovações tecnológicas prometem revolucionar a precisão e a segurança desse procedimento crítico.



## Os Métodos Tradicionais


A Biópsia Transretal é o primeiro método tradicional a ser considerado. Utilizando um ultrassom para visualizar a próstata, uma agulha é inserida através do reto para obter amostras de tecido. Apesar de ser rápido e, na maioria dos casos, bem tolerado pelos pacientes, esse método tem suas desvantagens: a precisão pode ser comprometida e há um risco associado de infecção.


O segundo em linha é a Biópsia Transperineal, na qual a agulha penetra a pele entre o escroto e o ânus. A abordagem oferece menor risco de infecção, mas geralmente requer anestesia geral e pode ser menos precisa ao identificar áreas de preocupação.


## A Inovação que Transforma o Jogo


Aqui entra a fusão de Imagem de Ressonância Magnética (RM) com Ultrassom Transretal, um avanço que está elevando o padrão de cuidado em diagnósticos de câncer de próstata. O paciente primeiro se submete a uma ressonância magnética, cujas imagens são subsequentemente "fundidas" com imagens de ultrassom em tempo real durante o procedimento da biópsia. Isso oferece múltiplas vantagens:


1. **Maior Precisão**: A união de imagens de RM e ultrassom dá aos médicos uma visão muito mais detalhada da próstata, permitindo um direcionamento da agulha com maior exatidão.

2. **Menor Invasividade**: Com a precisão aprimorada, diminui-se a necessidade de coletar múltiplas amostras, tornando o procedimento menos invasivo.


3. **Detecção Aprimorada**: Essa técnica é especialmente eficaz na detecção de tumores que podem não ser visíveis via ultrassom sozinho.


## Limitações e Futuro


Contudo, inovação vem com seus próprios desafios. O custo elevado do equipamento e o tempo de preparação mais longo tornam a tecnologia menos acessível em algumas regiões e centros médicos.


## Conclusão

Em resumo, a fusão de imagem de RM com ultrassom transretal está se consolidando como um novo padrão para biópsias de próstata mais precisas. Mesmo com os métodos tradicionais ainda em uso, este avanço oferece uma série de benefícios que podem significativamente melhorar tanto o diagnóstico quanto o tratamento do câncer de próstata. Conforme a tecnologia avança, espera-se que estas barreiras sejam superadas, tornando o método acessível a um número crescente de pacientes.


Mantenham-se atualizados para mais avanços em urologia. Até a próxima.


Não deixe para amanhã cuidados que precisam ser diários! ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 Faça contato direto pelo whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agende online: http://bit.ly/2WMMiCI Rua Borges Lagoa 1070, Cj 52 Vila Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 | RQE 60022 Urologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz SP Diretor da Clínica Uro Onco Especialista em Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno #urologia #saúde #urooncologia #vidasaudável #uro #urologia #medicina #drbrunobenigno #uroonco #onco #oncologia #PSA #cancerdeprostata #prostata #cirurgiarobotica #novembroazul

50 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page