top of page

Dis­fun­ção eré­til atinge 30%, mas a cura existe.

Olá, pessoal! Eu sou o Dr. Bruno Benigno, urologista aqui de São Paulo, diretor da Clínica Uro Onco e coordenador de uma das equipes de Urologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Hoje, quero compartilhar com vocês algumas informações importantes que foram destacadas em uma entrevista que dei ao jornal "O Estadão", publicada em 18 de setembro de 2023. A entrevista abordou um tema relevante: a disfunção erétil.



A disfunção erétil é um problema que afeta homens de todas as idades, não apenas os mais velhos. Estima-se que cerca de 30% dos homens com mais de 18 anos tenham algum tipo de dificuldade em alcançar e manter uma ereção suficiente para a relação sexual, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).


A disfunção erétil é multifatorial, ou seja, suas causas e tratamentos podem variar de pessoa para pessoa. Diversos fatores, como problemas cardiovasculares, uso de medicamentos, questões físicas (relacionadas à estrutura do pênis), aspectos psicológicos e estilo de vida, podem influenciar nesse problema. Além disso, a dificuldade na ereção pode ser um sinal de problemas de saúde ainda não detectados.


É importante ressaltar que, na maioria das vezes, é possível reverter esse problema, especialmente quando não é de origem física. Existem tecnologias, como próteses infláveis, que podem garantir uma vida sexual ativa mesmo em casos mais complexos.


Dentre os principais fatores de risco para a disfunção erétil, destacam-se o tabagismo, a diabetes e o comprometimento dos nervos do pênis em cirurgias de câncer de próstata. Tanto o tabagismo quanto a diabetes podem causar o entupimento das artérias, prejudicando o fluxo sanguíneo necessário para a ereção. Além disso, obesidade e sedentarismo, principalmente quando associados a altos níveis de colesterol ruim (HDL), também podem ser fatores de risco.


No caso das cirurgias de câncer de próstata realizadas por métodos menos invasivos, como o robótico, a probabilidade de impotência sexual posterior é menor.


Outros fatores que podem afetar a ereção incluem traumas na medula espinhal, uso excessivo de álcool e drogas, bem como fatores psicológicos, como depressão e ansiedade.



É importante destacar que alguns medicamentos também podem causar disfunção erétil, incluindo bloqueadores de testosterona, betabloqueadores cardíacos, finasterida (utilizada para tratar a calvície), antidepressivos, alguns antibióticos e antifúngicos, além do uso crônico de corticoides.


Portanto, se você ou alguém que você conhece está enfrentando problemas de disfunção erétil, é fundamental procurar um profissional de saúde, como um urologista, para avaliar sua situação individualmente e discutir as opções de tratamento disponíveis.


Para obter mais detalhes e informações sobre o assunto, convido vocês a acessarem o link na descrição deste vídeo e lerem a matéria completa publicada no jornal "O Estadão" em 18 de setembro de 2023. Lá, vocês encontrarão informações adicionais que podem ser úteis.


Lembre-se de que a saúde sexual é uma parte importante da nossa qualidade de vida, e existem soluções disponíveis para aqueles que enfrentam esse desafio. Fiquem bem e cuidem da sua saúde! Até a próxima!


🔸Não deixe para amanhã cuidados que precisam ser diários! ☎(11) 2769-3929 📱(11) 99590-1506 Faça contato direto pelo whatsapp: 📲 https://bit.ly/2HCRkgt 💻 https://www.clinicauroonco.com.br/ Agende online: http://bit.ly/2WMMiCI Rua Borges Lagoa 1070, Cj 52 Vila Mariana - São Paulo - SP Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265 | RQE 60022 Urologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz SP Diretor da Clínica Uro Onco Especialista em Uro-oncologia e Cirurgia robótica Instagram: @dr_benigno #urologia #saúde #urooncologia #vidasaudável #uro #urologia #medicina #drbrunobenigno #uroonco #onco #oncologia #PSA #cancerdeprostata #prostata #cirurgiarobotica #novembroazul




38 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page