UA-116285209-1
 
  • Dr. Bruno Benigno

Teste Genômico identifica formas menos agressivas de câncer de próstata e pode evitar tratamentos de

Atualizado: Ago 24




O teste Genômico identifica formas menos agressivas de câncer de próstata e pode evitar tratamentos desnecessários.

Médicos e Homens portadores de câncer de próstata de baixa agressividade agora dispõe de uma ferramenta que ajuda a identificar os pacientes que não precisam passar pela cirurgia (prostatectomia) ou radioterapia.


O Oncotype Dx Prostate avalia um um painel de 17 genes relacionados à maior agressividade da doença e calcula o risco do paciente desenvolver metástases em 10 anos ou morrer em decorrência do câncer de próstata.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 89.000 homens serão diagnosticados com câncer de próstata em 2021.

Setenta por cento dos novos casos são descobertos na fase em que o paciente ainda não apresenta sintomas e a doença está apenas na próstata. Destes casos, 6 em cada 10 são portadores de uma forma pouco agressiva da doença, conhecida pelos médicos como Gleason 6 ou ISUP 2.

A escala de Gleason varia de 2 a 10. Quanto maior a classificação, mais agressiva é a doença.


Uma grande parte destes homens não precisa ser submetida a um tratamento imediato, uma vez que inúmeros estudos científicos demonstram uma baixa probabilidade de crescimento do tumor, disseminação das células ou mesmo o risco de morte pela doença.

Pensando nisso, pesquisadores Canadenses propuseram um protocolo de acompanhamento periódico conhecido por "Vigilância Ativa".


Nesta modalidade os homens são acompanhados com o PSA, ressonância magnética e novas biópsias a intervalos predeterminados. Caso haja algum sinal de crescimento do tumor ou maior agressividade, o paciente interrompe o protocolo e é direcionado a um tratamento (cirurgia robótica ou radioterapia).


Então, qual a utilidade do teste oncotype?


O teste é capaz de identificar um pequeno grupo de homens com diagnóstico de câncer de próstata de baixo risco, mas que no DNA das células do tumor existam genes de alta agressividade.

Desta forma, a equipe médica evita retardar o tratamento definitivo em um homem que seria candidato à vigilância ativa, mas que na realidade é portador do câncer de próstata mais agressivo.


Como é feito o teste Oncotype?


O teste é feito no tecido removido na biopsia de prostata. O teste aplica uma análise de DNA de alta precisão, conhecida como PCR reversa.

São avaliados 17 genes (12 na área do câncer e 5 em uma área de tecido normal para referência).

Ao final, um algoritmo matemático calcula o risco de agressividade em uma escala de 0 a 100. Quanto maior o resultado, maior a agressividade da doença.

A cada aumento de 20 pontos na escala, o risco de desenvolver uma metástase aumenta em 2,7 vezes.

O material é enviado aos EUA e o resultado fica disponível em até 2 semanas.


Quem pode fazer Oncotype?


Homens com diagnóstico de câncer de próstata, com biópsia feita em até 6 meses e com o diagnóstico de adenocarcinoma de próstata Gleason 2 até 6.

Onde fazer o teste?


Clínicas e laboratórios parceiros. Entre em contato para saber mais.





Escrito por: Dr. Bruno Benigno CRM SP 126265


#cancerdeprostata #urologista #oncologista #oncotype #oncotypeprostata

#cancerdeprostata